Resenhas feitas por mim

Maratona de Nacionais – Faço questão: de mostrar que temos profissionais qualificados no Brasil, de ler livros nacionais toda semana, de comprar livros de autores que encontro em feiras e bienais, de ajudar nossos autores a ter campo e a serem vistos e de lutar por um Brasil onde se leia e se valorize os nacionais primordialmente.

Resenhas

luana

Dados do autor: Luana Barros nasceu em Goiânia e mora em Brasília. Fez faculdade de Publicidade e Propaganda e é servidora pública. Ela mantém a página “Luana Barros – Romances e Poesias de Amor e de Vidas”no facebook e instagram: @porummundocommaispoesia. Escreveu o livro “Um anjo na terra”e de poesias #porummundocommaispoesia, 247 Poesias de Amor de Vidas”

Resenha: A.M.A.R vale a pena (Recomeçar) – Luana Barros conta a estória de Luiza e Gustavo, um casal lindo que se ama muito. Luiza não é a mãe biológica da Malu, mas a cria como se fosse, pois ela supostamente é filha de Gustavo. Luiza sofre muito quando toma a decisão de largar sua família e ir pra Londres, movida por uma rede de intrigas e muita mentira.

O livro é lindo. Nunca tinha encontrado alguém que se parecesse tanto com minha maneira de escrita. Luana escreve muito bem, com doçura, nos leva a entrar na estória, a sentir com os personagens, a ver os dois lados, porque ela sempre mostra a visão de um e do outro também.

A capa é super charmosa, o livro é bem diagramado e super recomendo. Siga a autora em suas redes sociais.

“O safado passa uma rasteira que nos faz perder o rumo de casa, da vida e de tudo!”

E adorei a parte do Blowjob:

“Give me a blowjob, please! – Tomo esse drink o resto da noite para só descobrir no dia seguinte que “Blowjob”é “boquete”em inglês….”

 

 

mia

Dados do autor: Mia Malafaia nasceu no Rio de Janeiro, é jornalista, escritora e ativista sociocultural. Autora de Cara de Leão – sobre violência doméstica e abuso sexual. É acadêmica da Academia Niteroiense de Belas Artes, A Febacla, A literarte, a ESCBRÁS, o Núcleo Acadêmico de Letras e Artes de Buenos Aires e a Divine Academie Française des Arts Letres et Culture. Blog: www.miamalafaia.blogspot.com

Resenha: Mia não é só chique em seus títulos, é também chique em seu modo de escrever. O Mia nas entrelinhas tem vários textos pequenos e poemas que nos fazem refletir. É um livro pra se ter em mãos sempre, pra se ler diariamente e de meditação também, por trazer temas tão atuais e interessantes.

A capa é linda, bem diagramado e revisado. Adorei e recomendo. Siga a autora em suas redes sociais.

“Existem coisas que são eternas, outras nem tanto. Existem perdas irreparáveis, outras nem tanto…”

“É preciso coragem pra vencer!

É preciso aprender a dizer não!

Tem que ser forte, tem que ser do cão…”

 

Silas

Dados do autor: Silas Andrade é natural de Recife – PE e mora em Brasília desde o início de 1990. Estudante e pesquisador de: Direito, Religião, Relações Humanas, Matemática, Física< Economia, Artes, Literatura, Filosofia, Política, Educação, Administração e Segurança do Trabalho, é músico e compositor também.

Resenha:Outras Faces – A Renovação Humana me pegou desprevenida, achei que era um livro religioso, mas na verdade acabou englobando todas as matérias citadas acima. É um livro completo, com textos sobre economia, violência, direito e justiça e etc.

Formado com textos pequenos, com sátiras do dia-a-dia, citações de leis e muitos casos reais também. É um livro pra se ler e reler sempre. Siga o autor em suas redes sociais ou pelo email: silasandrade2000@yahoo.com.br

 

Tati

Dados do autor: Ane Soal estudou Teologia, é escritora, poeta e mora em Rio Verde – GO

Resenha: Quase 30 é um livro que usei como leitura diária e ainda uso, pois é feito de poemas curtos sobre o nosso dia-a-dia. Feito pra a mulher contemporânea, para quem quer batalhar, viver, sonhar, curtir, ser e além de tudo crescer como mulher.

Tentei escapar, mas não deu

Ri de mim mesma e chorei

Insistentemente pensava

Não achava que seria assim

Trinta não é nada mal

A vida é um tesouro sem fim”

O livro tem uma capa linda, diagramação excelente e a Ane escreve de uma maneira leve, tranquila, cativante, diferente, meio com sonetos (pra quem ama, como eu) e viciante. Recomendo a todos que gostam de poesia. Siga a autora em suas redes sociais: Facebook: Ane Soal.

“Sou alérgica

À poeira da corrupção

desonestidade

e falta de consideração

a fungos

políticos imundos

de alma cinzenta…”

 

 

glauber

Dados do Autor: Glauber Vieira Ferreira nasceu em Varginha – MG em 1973 e vive em Brasília. Já participou de 20 antologias e em 2010 foi o vencedor na categoria de contos não – residentes, no concurso literário promovido pela prefeitura de Barueri – SP.

Resenha: O livro Mosaico é um livro fácil de ler, gostoso e divertido. Ele é pequeno e pode ser lido em uma sentada. Ri em algumas partes, concordei em outras e pensei: “poxa, como nunca pensei nisso!” em outras mais. Muito bem diagramado e com uma capa que chama sua atenção, é um livro no qual podemos até usar como um processo de leitura matinal, lendo uma página por dia, como meditação, racionalização sobre aquele tema (embora de meditação não tenha nada) rs.

“Sentia falta de cultura em sua vida, por isso, encaminhou-se para uma livraria….Já em casa, utilizou a sacola das compras para forrar o banheiro. Nada mais apropriado”

Adorei esse texto e como brasileiros sabemos que cultura é algo caro para a maioria da população e se acha ainda que cultura é seguir atores, cantores, e personagens que estão na mídia. Então ser culto é saber o que se passa na vida dessas pessoas e o texto do Glauber satirizou muito bem essa ideia.

“Gleice levou a caçula a livraria, onde um escritor de livros infantis autografava seu novo lançamento…

– Ele rabiscou meu livro!”

Como escritora, sou apaixonada por livros e cuido muito dos meus, tenho ciúme, empresto mas sempre querendo que devolvam e achei o máximo o personagem não entender o que um autógrafo significa. Para aquela criança, o escritor rabiscou o livro; para o escritor, ele usou seu autógrafo como agradecimento àquela criança. São dois lados da mesma moeda. Nossos egos ali em um papel, mostrando que na verdade, somos um NADA, um mero instrumento, parte de um todo; mas acreditamos em algo maior que nós e que possa conquistar tudo: nossos livros.

Adorei o livro, vou ler e reler muitas vezes. Obrigada, Glauber. Siga o autor em suas redes sociais: fanpage: glauber.vieria.ferreira; @glaubervieiradf

 

tiago

Dados do Autor: nasceu em Minas Gerais, formou-se em jornalismo e é analista do Ministério da Fazenda.

Resenha:

Elos do Mau Agouro é um livro de Tiago Santos-Vieira e de tirar o fôlego. Na verdade há muito tempo não lia algo que me fizesse parar pra respirar tantas vezes, arejar minha mente e tentar acalmar meu coração pra depois recomeçar a leitura. Primeiro, porque o livro é muito rápido, os personagens se desenvolvem rapidamente, a vida flui com agilidade, tudo se passa em questões de segundos e se você piscar, você perde o final (rs). Segundo, porque até agora não entendo como o Tiago conseguiu falar tanto de tantos assuntos, “onde será que ele pesquisou pra escrever tudo isso?.” Terceiro, porque nós temos cenas no livro às quais eu ficava repassando em minha cabeça e me perguntando: “será?”

Elos é um livro completo, pequeno, bem diagramado, de fácil leitura mas com umas palavras que não via há anos, como “passamento”, no começo pensei: “o que é isso?” Depois lembrei que era a morte. “Meu Deus, em que ano ele vive?”, pensei quando reli de novo a palavra e me peguei rindo sozinha porque um homem tão novo escreveu em um tom tão maduro e pensamentos tão sérios em um único livro.

Elos faz a parte mais chocante da minha palestra (a que falo da mutilação clitoriana) parecer brincadeira, pois no livro temos ETA, temos noviças loucas (e que convento é esse?), temos mutilações de várias formas, extermínios e muito mais. O Mascarado termina a estória que tanto nos estimula a pensar no que é verdade e no que é invenção na Pátria Basca. Obrigada, Tiago por escrever um livro único, empolgante e sem comparação. Siga o autor em sua rede social.

 

jacob

Dados do Autor: Jacob Fortes de Carvalho é do Piauí, nasceu em Carcará em 1945. Aprendeu a ler aos 12 anos quando se mudou para a cidade, depois foi pra Teresina, Fortaleza e acabou vindo morar em Brasília. Tem publicado: Primaveras Graciosas e A Última Estação.

Resenha:

A Última Estação é um livro que nos traz de volta às nossas origens, é um livro de aventuras, de raízes, de amor. A linguagem do sertão, a descrição detalhada de tudo envolvendo o personagem, nos faz ter noção de que Jacob sabe o que fala, esteve naquelas paisagens, tem raízes mais profundas do que quem sempre viveu na cidade e quer conectar o “homem da cidade” ao do “campo.

O livro passa por fases: Centro-Oeste – Distrito Federal e Goiás; passa por partes do Ceará e Piauí, e termina no Rio de Janeiro. Mostra pessoas do sertão, a luta, a viagem, as brigas, as lidas diárias, os amores deixados no caminho e vistos ao percorrer a estrada. Um livro muito bem escrito, diagramação e capas lindas da editora Thesaurus. É um livro apaixonante e como Brasileiros (e no meu caso, brasiliense) precisamos ler mais livros assim, regionais, mostrando a realidade de nosso imenso país e o sonho de todo brasileiro.

“Quem pouco vive do trabalho braçal geralmente incorre no pecado da preguiça; retira de si a oportunidade de tornar-se longevo, igualmente aos velhos juazeiros que verdejam no vazio do sertão.”

“Em oposição àquela vida de míngua dos confins do sertão, agora Margarete passaria a ter o que sempre sonhara: luxo e conforto.”

 

elesbao

Dados da Autora: Elaine Elesbão nasceu no Rio de Janeiro e mora em Brasília. É autora da Trilogia – A escalada de Eva, blogueira literária e escritora.

Resenha:

Risco Calculado é um livro que nos mostra algo que não queremos ver, abusos que enfrentamos às vezes mas muitas de nós não aceitam como uma vida normal. Um homem dominador que controla sua esposa, a ponto de trancá-la em casa, não deixá-la ter vida social, nem amigos, nem sair sozinha. Um homem que acha que ELE deveria ser o centro da vida dessa mulher, que é um ser, individual, à parte e que deveria ter uma vida além dele.

Valentina demora muito pra perceber a verdadeira face de Hugo, talvez por ser inocente demais, talvez por ter sido só ele na vida dela até aquele momento, talvez porque ele também se torna mais abusivo do que ela consiga aguentar, talvez porque os abusos sexuais tomaram uma proporção maior do que deveriam. O que importa é que ela consegue. Ela luta contra ele, luta por si mesma, luta pra ser considerada como uma mulher que pensa, que trabalha, que batalha por sua vida e não se deixa abater diante dos desafios que enfrenta.

O livro é muito bem escrito, diagramação excelente, capa linda e bem intrigante. Vocês vão adorar, leiam e sigam a autora em suas redes sociais: www.elaineelesbao.com.br, fb.com/elaine.elesbao.escritora

 

elaineandrade

(Des)Construindo uma vida

Dados da Autora: Elaine Andrade nasceu em Minas Gerais mas mora em Brasília. Trabalha na SEDF, e já trabalhou em muitos locais como professora de língua inglesa. Sempre escreveu mas esse foi seu primeiro livro publicado.

Resenha

(Des)Construindo uma vida é um livro que a princípio me fez refletir sobre o que realmente queremos, sobre as coisas pelas quais lutamos e sobre tudo que deixamos pra mais tarde. Haverá um mais tarde? Haverá tempo pra fazermos o que deixamos pra depois? Eu me identifiquei muito com esse livro, amei a Valentina, amei a Domitila, me identifiquei com as filhas e com as atitudes descritas no livro.

Às vezes pensamos que um amor não é tão importante naquele momento e quando conseguimos tudo, então vemos que nos falta ainda aquele amor que deixamos passar. A morte? Não gostamos de pensar na morte mas ela faz tudo ter sentido e quando vemos que estamos perto dela, é que procuramos o que realmente nos falta. A diagramação é boa, o livro é muito bem escrito, Elaine Andrade acertou em cheio com esse livro, tocará muitos corações com ele.

“Temia organizar minha vida em função daquele amor e depois as coisas desmoronarem…

“a morte tem um fim, ou pelo menos muitos acreditam que sim, mas o amor, a dor causada pela perda…”

 

 

gisele d'angelo 1

Meus Escritos Favoritos

Dados da Autora: Gisele D’Angelo nasceu em São Paulo em 1974, mas pra sua felicidade cresceu no interior, onde mora desde 1978. Também teve o privilégio de ter pais que sempre a estimularam a ler, e incentivavam seu gosto pela escrita. Ainda teve a sorte de ter avós maravilhosos. Sempre foi apaixonada por ler e escrever, adorava as aulas de ditado, e ainda mais quando podia alçar voo e soltar a imaginação nas redações. Sempre esteve rodeada por histórias e livros de todos os conteúdos. Acredita no poder transformador da leitura, e entende que nosso coração sempre tira algum proveito ao abrir um livro, que nos leva a lugares fantásticos, mesmo que estejamos sentados no delicioso sofá de nossa casa. Por isso, SEMPRE tem livros consigo, onde quer que vá…

Resenha:

Meus Escritos Favoritos é um livro que uso em minhas meditações diárias. Adoro Gisele D’Angelo e como você pode usar uma mensagem por dia como inspiração pra começar ou terminar seu dia. A diagramação é linda, o livro muito bem feito, as imagens, maravilhosas, inspiradoras, interativas e ainda podemos brincar de colorir, desenhar e destrinchar nossa mente com o livro.

Me identifico muito com o pensamento da autora porque queremos o mesmo: um mundo melhor, cada uma no seu ramo, com sua luta diária, mas procurando tocar no coração das pessoas, com passos de formiguinha (como digo sempre).

“Dor, todos inevitavelmente passamos.

Quer seja da topada na quina da cama,

Da cutícula mal arrancada,

Da dor de amor do coração partido,

Do dentem teimoso que pertinentemente lateja,…”

“Viver não é esperar a chuva passar, é aprender a dançar na chuva de forma leve e com graça.”

Falar de sentimentos é com ela mesma, nos faz pensar, sonhar e nos apaixonar pela leitura. Leio e releio todos os dias suas mensagens. Obrigada, Gisele D’Angelo por nos abençoar com seus escritos. Siga a autora no: www.giseledangelo.com.br ou giseledangelo@ig.com.br

 

patbaikal

MARIPOSA

Dados da Autora: Patrícia Baikal nasceu em Campo Grande – MS, morou em Uberlândia e hoje vive em Brasília. Escreve desde os treze anos e tem um blog literário www.palavrasdebandeja.com.br onde tem contos, resenhas e etc. Mariposa é seu primeiro romance. Siga a autora em suas redes sociais: @patriciabaikal e compre o Mariposa no Amazon ou em sua livraria.

Resenha:

Mariposa é um livro que nos deixa intrigados em muitas partes e quem gosta de suspense adorará. Primeiro, porque uma mulher mascarada aparece a todo momento e ninguém a pergunta sobre a máscara, ela age naturalmente como se uma máscara não atraísse atenção (fiquei intrigada, porque quando minha filha anda fantasiada na rua, todo mundo olha, então pensava na máscara o tempo todo, como assim? ninguém vai perguntar quem é?). Segundo, porque é um livro político e não estamos acostumados a ler romances políticos. Gosto muito da Kristin Hannah por ela voltar na história, mostrar a Rússia, a guerra civil dentro de um romance, no entanto a autora aqui, nos fala de algo atual, de um futuro próximo, tão perto de nós que é quase intocável; em um Brasil melhor, uma Brasília lutando por um congresso mais justo e honesto. Terceiro, porque: quais as chances de termos mais uma mulher como presidente do país dentro dos próximos dez anos? E ela não tem só uma mulher, tem uma presidente e uma heroína, mesmo o personagem principal sendo homem, e mesmo que estejamos vendo o lado dele; quem luta e busca um mundo melhor são suas mulheres.

Na verdade, quem me conhece sabe quanto luto por nós, mulheres, então qualquer livro que mostre a mulher controlando sua vida, lutando por si mesma e pelos outros, agradará meu coração. Mariposa te deixa com raiva em algumas partes, te faz pensar em ver o amor de Nicolas e Mariposa dando certo, te faz acreditar nele, depois nela e em duvidar muito de tudo que vemos e sentimos. Muito bem escrito, diagramação e capa excelentes e com uma estória emocionante, você irá amar.

“Não digo que tenha sido difícil me conter. Mariposa dominava meus pensamentos, que não eram vencidos facilmente por Glória..”

“Não adiantou que ele falasse palavras de motivação – meu coração continuava batendo no mesmo ritmo lento e impreciso de antes.”